preservação do Mar Morto

Acordo Historico

  •   Israel, Jordânia e AP na preservacão de água e do Mar Morto
  •    
    ​...
  • icon_zoom.png
    Minister for Regional Cooperation Silvan Shalom, Jordanian Minister of Water and Irrigation Hazem Nasser, and head of the Palestinian Water Authority Dr. Shaddad Attili at signing ceremony Minister for Regional Cooperation Silvan Shalom, Jordanian Minister of Water and Irrigation Hazem Nasser, and head of the Palestinian Water Authority Dr. Shaddad Attili at signing ceremony : Ron Sachs
    Copyright: Ron Sachs
     
     
    Israel, Jordânia e a Autoridade Palestina assinaram, na tarde de segunda-feira (9 de dezembro de 2013) um acordo sobre  um encanamento de água de ligação do Mar Vermelho ao Mar Morto, em Washington DC, na sede do Banco Mundial.
    Firmado após onze dias de negociações, o acordo prevê  a distribuição de aproximadamente 200 milhões de metros cúbicos de água por ano.
    Parte desta água será dessalinizada para ser distribuída em Israel, Jordânia e Autoridade Palestina, enquanto o restante seguirá por tubulação para o Mar Morto, que corre o risco de desaparecer até 2050.
    80 milhões de metros cúbicos serão dessalinizados em uma facilidade a ser construída no Golfo de Eilat,  onde Israel receberá  de 30 a 50 milhões de metros cúbicos de água para a região de Arava e Eilat e  Jordânia recebendo 30 milhões de metros cúbicos de água para uso na região sul.
    Israel também aceitou liberar maior volume de água do lago Kinneret, para ser utilizado na região norte da vizinha Jordânia, destacou no Banco Mundial.
    Segundo os termos do acordo, também serão vendidos por Israel  à Autoridade Palestina “entre 20 e 30 milhões de m3″ por ano de água dessalinizada por intermédio da empresa pública de água potável israelita, Mekorot.
    do ponto de vista do ministro israelita, Silvan Shalom,  "Este é um acordo histórico que realiza um sonho de muitos anos e o sonho de Herzl. O acordo é da maior importância diplomática, económica, ambiental e estratégica".
    Acrescentando: "Estou satisfeito porque um investimento de anos atingiu sua conclusão esperada e beneficiará Israel e os moradores da região como um todo. Os outros objetivos deste projeto são a geração de eletricidade utilizando a diferença de altitude entre o Mar Vermelho e o Mar Morto e o desenvolvimento de infra-estruturas turísticas."
    Foram assinar o acordo, o  ministro Silvan Shalom, de Cooperação regional, infraestruturas nacionais, energia e água de Israel; o ministro Hazem Al Nasser de Água e irrigação da Jordânia e o Ministro Dr. Shaddad Attili de Água pela Autoridade Palestina.